PUBLICIDADE


 

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram em votação unânime pela suspensão do exercício do mandato do Deputado Federal e presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), confirmando a liminar (decisão provisória) do ministro Teori Zavasck, que acolheu após cinco meses requerimento da Procuradoria-Geral da República pedindo a saída de Cunha.

O deputado é réu na operação Lava Jato por suspeita de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro sob acusação de ter recebido US$ 5 milhões em propina de contratos de navios-sonda da Petrobras.

Eduardo Cunha também é alvo de denúncia por receber suposta propina em contas secretas na Suíça, responde a três inquéritos e é alvo de mais três pedidos de investigação da Procuradoria para apurar supostas práticas criminosas no exercício do mandato.

Em votação unânime, ministros do STF afastam Eduardo Cunha da Câmara


 

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram em votação unânime pela suspensão do exercício do mandato do Deputado Federal e presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), confirmando a liminar (decisão provisória) do ministro Teori Zavasck, que acolheu após cinco meses requerimento da Procuradoria-Geral da República pedindo a saída de Cunha.

O deputado é réu na operação Lava Jato por suspeita de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro sob acusação de ter recebido US$ 5 milhões em propina de contratos de navios-sonda da Petrobras.

Eduardo Cunha também é alvo de denúncia por receber suposta propina em contas secretas na Suíça, responde a três inquéritos e é alvo de mais três pedidos de investigação da Procuradoria para apurar supostas práticas criminosas no exercício do mandato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário