PUBLICIDADE





Por meio de ofício endereçado ao ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, o governador Robinson Faria solicitou a permanência da Força Nacional no Rio Grande do Norte por mais 180 dias. (Foto: Exame)

No documento o executivo estadual ressalta a importância do trabalho desenvolvido pela equipe que encerra a Operação Potiguar nesta terça-feira (23).

Desde o dia 3 de agosto, 1.200 militares entre eles agentes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica atuam na capital no combate aos ataques criminosos que foram iniciados após a instalação de bloqueadores de celular na Penitenciária de Parnamirim, feita no dia 28 de julho, segundo o governo.

De acordo com dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesed), até agora já foram contabilizados 118 atos criminosos em 42 municípios potiguares, e 112 pessoas foram presas suspeitas de envolvimento nos crimes.

Governador pede o prologamento da Força Nacional no estado





Por meio de ofício endereçado ao ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, o governador Robinson Faria solicitou a permanência da Força Nacional no Rio Grande do Norte por mais 180 dias. (Foto: Exame)

No documento o executivo estadual ressalta a importância do trabalho desenvolvido pela equipe que encerra a Operação Potiguar nesta terça-feira (23).

Desde o dia 3 de agosto, 1.200 militares entre eles agentes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica atuam na capital no combate aos ataques criminosos que foram iniciados após a instalação de bloqueadores de celular na Penitenciária de Parnamirim, feita no dia 28 de julho, segundo o governo.

De acordo com dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesed), até agora já foram contabilizados 118 atos criminosos em 42 municípios potiguares, e 112 pessoas foram presas suspeitas de envolvimento nos crimes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário