PUBLICIDADE




Acolhendo o pedido da defesa da presidente afastada Dilma Rousseff, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowiski, adiou para este sábado o depoimento das últimas testemunha de defesa no julgamento da petista.

Lewandowisk, também autorizou o pedido do advogado de Dilma, José Eduardo Cardozo, para trocar a ordem das testemunhas. Ao invés do ex-ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, o próximo a ser ouvido será o ex-secretário do Ministério da Educação Luiz Cláudio Costa. O presidente do STF, considerou que não havia prejuízo para a acusação com a inversão da ordem.

Presidente do Supremo adiou para hoje os depoimentos de duas testemunhas




Acolhendo o pedido da defesa da presidente afastada Dilma Rousseff, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowiski, adiou para este sábado o depoimento das últimas testemunha de defesa no julgamento da petista.

Lewandowisk, também autorizou o pedido do advogado de Dilma, José Eduardo Cardozo, para trocar a ordem das testemunhas. Ao invés do ex-ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, o próximo a ser ouvido será o ex-secretário do Ministério da Educação Luiz Cláudio Costa. O presidente do STF, considerou que não havia prejuízo para a acusação com a inversão da ordem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário