PUBLICIDADE


O professor aposentado Raimundo Carlos de Araújo, de 57 anos, foi assassinado com mais de 10 facadas por um adolescente de 15 anos que confessou o crime. Segundo o delegado Erick Gomes, o menor foi autuado por ato infracional análogo ao crime de latrocínio (roubo seguido de morte). Ele foi apreendido na manhã desta quarta-feira (31) na cidade de Caraúbas, na região Oeste potiguar. (Fotos: arquivo pessoal)

Ainda de acordo com o delegado, com o adolescente foi encontrado roupas e a motocicleta do professor que dava aulas para crianças do ensino fundamental no Sítio Trincheira, comunidade rural de Almino Afonso, município vizinho a Antônio Martins.

“É uma história muito triste e que tem um viés muito delicado. Em depoimento, o garoto disse que matou o professor porque ele teria tentado fazer sexo com ele”, revelou o delegado Ercick Gomes. No depoimento, o adolescente também disse ter subtraído os pertences do professor para vender, que “o que fez está feito” e que havia feito uso de maconha antes do acontecido.

Professor é morto com mais de 10 facadas desferidas por um adolescente


O professor aposentado Raimundo Carlos de Araújo, de 57 anos, foi assassinado com mais de 10 facadas por um adolescente de 15 anos que confessou o crime. Segundo o delegado Erick Gomes, o menor foi autuado por ato infracional análogo ao crime de latrocínio (roubo seguido de morte). Ele foi apreendido na manhã desta quarta-feira (31) na cidade de Caraúbas, na região Oeste potiguar. (Fotos: arquivo pessoal)

Ainda de acordo com o delegado, com o adolescente foi encontrado roupas e a motocicleta do professor que dava aulas para crianças do ensino fundamental no Sítio Trincheira, comunidade rural de Almino Afonso, município vizinho a Antônio Martins.

“É uma história muito triste e que tem um viés muito delicado. Em depoimento, o garoto disse que matou o professor porque ele teria tentado fazer sexo com ele”, revelou o delegado Ercick Gomes. No depoimento, o adolescente também disse ter subtraído os pertences do professor para vender, que “o que fez está feito” e que havia feito uso de maconha antes do acontecido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário