PUBLICIDADE



Os estudantes, ocupantes da Reitoria da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), foram recebidos neste domingo (13) pelo reitor Pedro Fernandes, para mais uma conversa. Na ocasião, Fernandes explicou cada ponto da pauta, assinou um documento contendo as respostas às reivindicações e convocou a equipe de pró-reitores e assessores para detalhar o encaminhamento das ações e projetos desenvolvidos pela gestão, incluindo negociações com o governo do Estado.

Paulo Fernandes disse estar confiante em entendimento, destacando o clima respeitoso nos encontros que ocorreram no fim de semana.

No sábado, houve uma reunião entre os dirigentes da instituição e manifestantes que durou 3 horas. Ontem, o acesso foi aberto para toda equipe da administração da UERN e o diálogo se estendeu por mais uma hora em relação ao sábado.

Embora tenham debatido diretamente com os dirigentes da Universidade, os estudantes ficaram de analisar o documento em uma plenária quando deverão decidir se suspendem ou não a ocupação da Reitoria e do Edifício Epílogo de Campos onde funcionam as Pró-Reitorias de Planejamento (PROPLAN), Administração (PROAD) e Recursos Humanos e Assuntos Estudantis (PROHAE).

Os estudantes estão acampados na Reitoria desde a última quinta-feira, 10.

UERN mantém diálogo com manifestantes que vão avaliar desocupação



Os estudantes, ocupantes da Reitoria da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), foram recebidos neste domingo (13) pelo reitor Pedro Fernandes, para mais uma conversa. Na ocasião, Fernandes explicou cada ponto da pauta, assinou um documento contendo as respostas às reivindicações e convocou a equipe de pró-reitores e assessores para detalhar o encaminhamento das ações e projetos desenvolvidos pela gestão, incluindo negociações com o governo do Estado.

Paulo Fernandes disse estar confiante em entendimento, destacando o clima respeitoso nos encontros que ocorreram no fim de semana.

No sábado, houve uma reunião entre os dirigentes da instituição e manifestantes que durou 3 horas. Ontem, o acesso foi aberto para toda equipe da administração da UERN e o diálogo se estendeu por mais uma hora em relação ao sábado.

Embora tenham debatido diretamente com os dirigentes da Universidade, os estudantes ficaram de analisar o documento em uma plenária quando deverão decidir se suspendem ou não a ocupação da Reitoria e do Edifício Epílogo de Campos onde funcionam as Pró-Reitorias de Planejamento (PROPLAN), Administração (PROAD) e Recursos Humanos e Assuntos Estudantis (PROHAE).

Os estudantes estão acampados na Reitoria desde a última quinta-feira, 10.

Nenhum comentário:

Postar um comentário