PUBLICIDADE


Uma decisão liminar (provisória) do Ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Marco Aurélio Mello, afastou o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB) do cargo.

O ministro atendeu a um pedido feito nesta segunda-feira (5) pela Rede Sustentabilidade, após o senador ter virado réu, no última quinta-feira, por crime de peculato.

Aurélio disse ao jornal Folha de S. Paulo, que tomou a decisão já que o STF já tinha decidido, por maioria absoluta de seis votos, que réu não poderia ocupar cargo na linha sucessória da Presidência.

No despacho o ministro do Supremo disse que a ordem deveria ser cumprida "com a urgência que o caso requer, por mandado, sob as penas da lei".

Com o afastamento de Renan Calheiros, que deverá continuar na atividade de senador, deve assumir a presidência do Senado o petista e atual primeiro vice-presidente, Jorge Viana, do Acre.

Ministro do STF afasta Renan Calheiros da presidência do Senado


Uma decisão liminar (provisória) do Ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Marco Aurélio Mello, afastou o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB) do cargo.

O ministro atendeu a um pedido feito nesta segunda-feira (5) pela Rede Sustentabilidade, após o senador ter virado réu, no última quinta-feira, por crime de peculato.

Aurélio disse ao jornal Folha de S. Paulo, que tomou a decisão já que o STF já tinha decidido, por maioria absoluta de seis votos, que réu não poderia ocupar cargo na linha sucessória da Presidência.

No despacho o ministro do Supremo disse que a ordem deveria ser cumprida "com a urgência que o caso requer, por mandado, sob as penas da lei".

Com o afastamento de Renan Calheiros, que deverá continuar na atividade de senador, deve assumir a presidência do Senado o petista e atual primeiro vice-presidente, Jorge Viana, do Acre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário