PUBLICIDADE


A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Rio Grande do Norte (Sesed), confirmou na tarde de hoje que dos 26 detentos encontrados mortos neste domingo após a rebelião no presídio de Alcaçuz, 15 foram decapitados.

Ainda de acordo com as informações da Sesed, dois presos tiveram os corpos carbonizados. A perícia para identificar os cadáveres poderá durar até 30 dias, conforme informações do Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) que trabalha na retirada dos corpos após a rebelião.

Até a tarde desta segunda-feira (16), foram identificadas quatro mortos: Jefferson Pedroza Cardoso, Anderson Barbalho da Silva, George Santos de Lima e Diogo de Melo Ferreira.

Os peritos coletarão as impressões digitais dos mortos e farão exame de raio-x da face, que deve ajudar a identificar os detentos pela arcada dentária.

15 corpos encontrados após rebelião foram decapitados


A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Rio Grande do Norte (Sesed), confirmou na tarde de hoje que dos 26 detentos encontrados mortos neste domingo após a rebelião no presídio de Alcaçuz, 15 foram decapitados.

Ainda de acordo com as informações da Sesed, dois presos tiveram os corpos carbonizados. A perícia para identificar os cadáveres poderá durar até 30 dias, conforme informações do Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) que trabalha na retirada dos corpos após a rebelião.

Até a tarde desta segunda-feira (16), foram identificadas quatro mortos: Jefferson Pedroza Cardoso, Anderson Barbalho da Silva, George Santos de Lima e Diogo de Melo Ferreira.

Os peritos coletarão as impressões digitais dos mortos e farão exame de raio-x da face, que deve ajudar a identificar os detentos pela arcada dentária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário