PUBLICIDADE



O comandante-geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, coronel André Azevedo, afirmou ao G1 nesta sexta-feira (20) que não havia intenção da corporação de fazer um "paredão humano" para separar facções criminosas na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na Grande Natal. O coronel contradisse a fala do governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), que deu entrevista à GloboNews nesta quinta (19).

"Paredão humano, ele [governador] já se desculpou. Ele recebeu uma informação não técnica. Não existe. Lá existe arma de fogo. Polícia, se abrir as mãos, morreu", disse o comandante. "Nós, para entrarmos, temos que fazer uma operação complexa, planejada, que envolve muitos materiais, equipamentos, armas", disse.

Do G1RN

Comandante da PM nega 'paredão humano' em penitenciária de Alcaçuz



O comandante-geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, coronel André Azevedo, afirmou ao G1 nesta sexta-feira (20) que não havia intenção da corporação de fazer um "paredão humano" para separar facções criminosas na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na Grande Natal. O coronel contradisse a fala do governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), que deu entrevista à GloboNews nesta quinta (19).

"Paredão humano, ele [governador] já se desculpou. Ele recebeu uma informação não técnica. Não existe. Lá existe arma de fogo. Polícia, se abrir as mãos, morreu", disse o comandante. "Nós, para entrarmos, temos que fazer uma operação complexa, planejada, que envolve muitos materiais, equipamentos, armas", disse.

Do G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário