PUBLICIDADE


Um comboio para transferir detentos chegou na manhã desta quarta-feira (18) à Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na Grande Natal, onde presos de duas facções rivais passaram a noite em barricadas montadas durante a terça-feira (17). O governo do Rio Grande do Norte nega que o presídio esteja rebelado.

O número de presos a serem transferidos e o destino deles não foi informado.

O comboio é formado por um ônibus e veículos do Batalhão de Operações Especiais e do Batalhão de Choque da Polícia Militar e do Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil.

Os integrantes do Sindicato RN, a mais numerosa organização criminosa do estado, estão em confronto com o Primeiro Comando da Capital (PCC), que domina um dos cinco pavilhões de Alcaçuz. No fim de semana, integrantes do PCC mataram 26 detentos ligados ao sindicato.

(Com o G1RN)

Comboio está no presídio de Alcaçuz para fazer a transferência dos presos


Um comboio para transferir detentos chegou na manhã desta quarta-feira (18) à Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na Grande Natal, onde presos de duas facções rivais passaram a noite em barricadas montadas durante a terça-feira (17). O governo do Rio Grande do Norte nega que o presídio esteja rebelado.

O número de presos a serem transferidos e o destino deles não foi informado.

O comboio é formado por um ônibus e veículos do Batalhão de Operações Especiais e do Batalhão de Choque da Polícia Militar e do Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil.

Os integrantes do Sindicato RN, a mais numerosa organização criminosa do estado, estão em confronto com o Primeiro Comando da Capital (PCC), que domina um dos cinco pavilhões de Alcaçuz. No fim de semana, integrantes do PCC mataram 26 detentos ligados ao sindicato.

(Com o G1RN)

Nenhum comentário:

Postar um comentário