PUBLICIDADE

Raul Jungmann avalia situação na Grande Natal a pedido de Michel Temer


O ministro da Defesa, Raul Jungmann (PPS-PE), afirmou que o governo não descarta uma “intervenção militar” para controlar a violência no Rio Grande do Norte.

O presidente Michel Temer (PMDB) determinou que o Ministério da Defesa avalie a situação na Grande Natal, após rebeliões e ataques contra ônibus e carros oficiais.

Segundo Jungmann, que conversou com a BandNews FM a avaliação da situação no Rio Grande do Norte deve levar alguns dias.

Após este período, o ministério pode decidir por uma intervenção das Forças Armadas para patrulhar as ruas da Grande Natal, onde fica o presídio de Alcaçuz, que hoje teve seu sexto dia de rebelião, com confrontos entre policiais militares e presos.

Jungmann ressaltou que a preocupação maior é em reestabelecar a segurança na cidade, não em colocar o Exército dentro da penitenciária.

“Não falamos em nenhum momento [de militares] em presídios. O que acontece é que teria ocorrido uma fuga de presos e que isso estaria levando a muita instabilidade e temor das pessoas. Em razão disso ele nos pede que façamos um levantamento e então conversarmos com ele", explicou o ministro, que está viajando pelo Norte do país para visitar instalações militares.

Governo diz que precisa de pedido formal


Procurado pela BandNews FM, o governo federal afirmou que depende de um pedido formal do governo do Rio Grande do Norte para enviar as Forças Armadas para reforçar a segurança no estado.

O Planalto explicou que o ofício tem que ser enviado ao Ministério da Justiça. O mesmo vale para um eventual pedido de reforço ou ampliação do efetivo da Força Nacional em penitenciárias, como Alcaçuz.

Ainda segundo o governo, as tropas só podem ser enviadas com o detalhamento da situação em cada unidade e nas ruas.

Do Portal Band

Ministro não descarta intervenção militar no RN

Raul Jungmann avalia situação na Grande Natal a pedido de Michel Temer


O ministro da Defesa, Raul Jungmann (PPS-PE), afirmou que o governo não descarta uma “intervenção militar” para controlar a violência no Rio Grande do Norte.

O presidente Michel Temer (PMDB) determinou que o Ministério da Defesa avalie a situação na Grande Natal, após rebeliões e ataques contra ônibus e carros oficiais.

Segundo Jungmann, que conversou com a BandNews FM a avaliação da situação no Rio Grande do Norte deve levar alguns dias.

Após este período, o ministério pode decidir por uma intervenção das Forças Armadas para patrulhar as ruas da Grande Natal, onde fica o presídio de Alcaçuz, que hoje teve seu sexto dia de rebelião, com confrontos entre policiais militares e presos.

Jungmann ressaltou que a preocupação maior é em reestabelecar a segurança na cidade, não em colocar o Exército dentro da penitenciária.

“Não falamos em nenhum momento [de militares] em presídios. O que acontece é que teria ocorrido uma fuga de presos e que isso estaria levando a muita instabilidade e temor das pessoas. Em razão disso ele nos pede que façamos um levantamento e então conversarmos com ele", explicou o ministro, que está viajando pelo Norte do país para visitar instalações militares.

Governo diz que precisa de pedido formal


Procurado pela BandNews FM, o governo federal afirmou que depende de um pedido formal do governo do Rio Grande do Norte para enviar as Forças Armadas para reforçar a segurança no estado.

O Planalto explicou que o ofício tem que ser enviado ao Ministério da Justiça. O mesmo vale para um eventual pedido de reforço ou ampliação do efetivo da Força Nacional em penitenciárias, como Alcaçuz.

Ainda segundo o governo, as tropas só podem ser enviadas com o detalhamento da situação em cada unidade e nas ruas.

Do Portal Band

Nenhum comentário:

Postar um comentário