PUBLICIDADE


No início da tarde de hoje, o Batalhão de Choque entrou na penitenciária de Alcaçuz após negociar com presos, para conter os detentos membros do Primeiro Comando da Capital (PPC), e assim levar  os presos integrantes do Sindicato do Crime para outras penitenciárias estaduais.

Parte dos detentos será transferida para a Penitenciária Estadual de Parnamirim, onde se encontram detidos, membros do Sindicato.

A medida é um plano do governo do Rio Grande do Norte para que se possa construir um muro provisório para separar os pavilhões rivais. Anteriormente, o governador Robinson Faria (PSD) havia dito que não mandaria forças policiais para dentro do presídio receando que pudesse culminar em um massacre semelhante ao ocorrido em Carandiru, em 1992.

Presos do Sindicato são transferidos pelo Batalhão de Choque


No início da tarde de hoje, o Batalhão de Choque entrou na penitenciária de Alcaçuz após negociar com presos, para conter os detentos membros do Primeiro Comando da Capital (PPC), e assim levar  os presos integrantes do Sindicato do Crime para outras penitenciárias estaduais.

Parte dos detentos será transferida para a Penitenciária Estadual de Parnamirim, onde se encontram detidos, membros do Sindicato.

A medida é um plano do governo do Rio Grande do Norte para que se possa construir um muro provisório para separar os pavilhões rivais. Anteriormente, o governador Robinson Faria (PSD) havia dito que não mandaria forças policiais para dentro do presídio receando que pudesse culminar em um massacre semelhante ao ocorrido em Carandiru, em 1992.

Nenhum comentário:

Postar um comentário