PUBLICIDADE


O primeiro Relatório da situação volumétrica de 2017 aponta que, após as recentes chuvas, a situação geral das reservas hídricas do Estado se manteve inalterada em relação à última análise realizada em dezembro do ano passado, permanecendo em situação crítica. Dos 47 reservatórios do estado, com capacidade superior a cinco milhões de metros cúbicos, monitorados pelo Instituto de Gestão das Águas (Igarn), 12 permanecem em volume morto, o que corresponde a 25% do total. (Foto: Arquivo)

Outros 21 estão secos, o que equivale, em porcentagem, a outros 44%. Somando­se os números, 69% dos açudes continuam em estado crítico.

Entretanto, vale ressaltar que os volumes dos três maiores reservatórios do Estado continuam reduzindo. A Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do Estado, com uma capacidade de 2,4 bilhões de metros cúbicos, atualmente possui 341,90 milhões de metros cúbicos, 14,25% do seu volume total.

A barragem Santa Cruz do Apodi, com capacidade total de 600 milhões de metros cúbicos, está com 111,623 milhões de metros cúbicos, 18,61% do seu volume total.

Já Barragem de Umarí, em Upanema, com capacidade total de 292,8 milhões de metros cúbicos, está com 26,009 milhões de metros cúbicos, 8,88% do seu volume.

O diretor­presidente do Igarn, Josivan Cardoso, alerta para a necessidade de a população continuar economizando água, mesmo com as boas expectativas para a próxima quadra chuvosa. "O racionamento no abastecimento das cidades ainda permanece. O cidadão tem que economizar para manter os sistemas funcionando, é responsabilidade de todos".

Reservatório do RN continuam secos mesmo com chuvas


O primeiro Relatório da situação volumétrica de 2017 aponta que, após as recentes chuvas, a situação geral das reservas hídricas do Estado se manteve inalterada em relação à última análise realizada em dezembro do ano passado, permanecendo em situação crítica. Dos 47 reservatórios do estado, com capacidade superior a cinco milhões de metros cúbicos, monitorados pelo Instituto de Gestão das Águas (Igarn), 12 permanecem em volume morto, o que corresponde a 25% do total. (Foto: Arquivo)

Outros 21 estão secos, o que equivale, em porcentagem, a outros 44%. Somando­se os números, 69% dos açudes continuam em estado crítico.

Entretanto, vale ressaltar que os volumes dos três maiores reservatórios do Estado continuam reduzindo. A Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do Estado, com uma capacidade de 2,4 bilhões de metros cúbicos, atualmente possui 341,90 milhões de metros cúbicos, 14,25% do seu volume total.

A barragem Santa Cruz do Apodi, com capacidade total de 600 milhões de metros cúbicos, está com 111,623 milhões de metros cúbicos, 18,61% do seu volume total.

Já Barragem de Umarí, em Upanema, com capacidade total de 292,8 milhões de metros cúbicos, está com 26,009 milhões de metros cúbicos, 8,88% do seu volume.

O diretor­presidente do Igarn, Josivan Cardoso, alerta para a necessidade de a população continuar economizando água, mesmo com as boas expectativas para a próxima quadra chuvosa. "O racionamento no abastecimento das cidades ainda permanece. O cidadão tem que economizar para manter os sistemas funcionando, é responsabilidade de todos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário