PUBLICIDADE


O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, em nome dos demais ministros da Corte, iniciou a sessão plenária de abertura do ano judiciário forense do Tribunal na última quarta-feira (1) prestando homenagem ao ministro substituto da Corte, Teori Zavascki, morto em um acidente aéreo no último dia 19.

O ministro lamentou a perda de Teori Zavascki, “nesse delicado e vertigioso momento por que passa o país, quando o sentimento de luto e tristeza se abateu sobre a magistratura e toda a sociedade brasileira”.

Segundo Gilmar Mendes, Teori Zavascki foi um notável magistrado de conduta austera e inestimável saber jurídico. “Teori nos deixa um precioso legado pela incansável defesa da Constituição, por sua contribuição pelo fortalecimento da democracia, pela ética e retidão que pautavam suas decisões”.

Sustentou que o ministro Teori foi irrepreensível em sua trajetória profissional. Salientou que a cordialidade peculiar do ministro “nos transmite a missão de dar continuidade ao seu mister na constituição da justiça e da cidadania, em um processo democrático transparente”.

O presidente do TSE afirmou ainda que “a emoção e a consternação pela despedida do amigo querido e juiz magistral, em tão dolorosa circunstância, torna ainda mais relevante a nossa responsabilidade de honrar sua memória, com a busca pela concretização da justiça”.

TSE abre ano judiciário de 2017 com homenagem a Teori Zavascki


O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, em nome dos demais ministros da Corte, iniciou a sessão plenária de abertura do ano judiciário forense do Tribunal na última quarta-feira (1) prestando homenagem ao ministro substituto da Corte, Teori Zavascki, morto em um acidente aéreo no último dia 19.

O ministro lamentou a perda de Teori Zavascki, “nesse delicado e vertigioso momento por que passa o país, quando o sentimento de luto e tristeza se abateu sobre a magistratura e toda a sociedade brasileira”.

Segundo Gilmar Mendes, Teori Zavascki foi um notável magistrado de conduta austera e inestimável saber jurídico. “Teori nos deixa um precioso legado pela incansável defesa da Constituição, por sua contribuição pelo fortalecimento da democracia, pela ética e retidão que pautavam suas decisões”.

Sustentou que o ministro Teori foi irrepreensível em sua trajetória profissional. Salientou que a cordialidade peculiar do ministro “nos transmite a missão de dar continuidade ao seu mister na constituição da justiça e da cidadania, em um processo democrático transparente”.

O presidente do TSE afirmou ainda que “a emoção e a consternação pela despedida do amigo querido e juiz magistral, em tão dolorosa circunstância, torna ainda mais relevante a nossa responsabilidade de honrar sua memória, com a busca pela concretização da justiça”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário