PUBLICIDADE


A Comissão Executiva do PSB aprovou nesta segunda-feira posicionamento contrário às reformas trabalhista e da Previdência, que tramitam no Congresso. A cúpula do partido decidiu fechar questão sobre o assunto e orientar sua bancada, formada por 35 deputados e 7 senadores, a votar contra as duas reformas.

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, disse que a decisão da sigla de fechar questão contra as reformas trabalhista e previdenciária inviabilizam a participação do partido no governo Michel Temer. “O PSB não se vê obrigado em votar matérias que são contraditórias com sua história, com seu programa”, afirmou.

Bancada do PSB será orientada a votar contra reformas trabalhista e da Previdência


A Comissão Executiva do PSB aprovou nesta segunda-feira posicionamento contrário às reformas trabalhista e da Previdência, que tramitam no Congresso. A cúpula do partido decidiu fechar questão sobre o assunto e orientar sua bancada, formada por 35 deputados e 7 senadores, a votar contra as duas reformas.

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, disse que a decisão da sigla de fechar questão contra as reformas trabalhista e previdenciária inviabilizam a participação do partido no governo Michel Temer. “O PSB não se vê obrigado em votar matérias que são contraditórias com sua história, com seu programa”, afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário