PUBLICIDADE


Recebendo boa aprovação dos eleitores paulistanos e bem avaliado em pesquisas para concorrer a presidência em 2018, o prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), usou o seu perfil na rede social Facebook, para convocar os servidores municipais ao trabalho nesta sexta-feira (28), dia em que está marcado o início de uma "greve geral" convocada pelas principais centrais sindicais do país.

A mobilização é uma tentativa de demonstrar força contra as reformas trabalhistas e da Previdência, propostas pelo governo de Michel Temer e a lei de terceirização, sancionada pelo presidente.

"Sexta-feira é dia de trabalho. Só quem não quer trabalhar é que vai fazer greve. Quem deseja manifestar-se, faz isso fora do expediente. Nós somos servidores públicos, e atendemos principalmente a população mais pobre e mais humilde da nossa cidade, que não pode ficar sem saúde, educação, não pode ficar sem transporte público, não pode ficar sem segurança", comentou. O que nós queremos é um Brasil melhor, um Brasil que cresce, um Brasil com entusiasmo, com força e determinação,. O Brasil não é do mundo sindical não, o Brasil é dos brasileiros" completou.

Assista:

'O Brasil não é do mundo sindical, o Brasil é dos brasileiros', diz João Dória sobre greve geral


Recebendo boa aprovação dos eleitores paulistanos e bem avaliado em pesquisas para concorrer a presidência em 2018, o prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), usou o seu perfil na rede social Facebook, para convocar os servidores municipais ao trabalho nesta sexta-feira (28), dia em que está marcado o início de uma "greve geral" convocada pelas principais centrais sindicais do país.

A mobilização é uma tentativa de demonstrar força contra as reformas trabalhistas e da Previdência, propostas pelo governo de Michel Temer e a lei de terceirização, sancionada pelo presidente.

"Sexta-feira é dia de trabalho. Só quem não quer trabalhar é que vai fazer greve. Quem deseja manifestar-se, faz isso fora do expediente. Nós somos servidores públicos, e atendemos principalmente a população mais pobre e mais humilde da nossa cidade, que não pode ficar sem saúde, educação, não pode ficar sem transporte público, não pode ficar sem segurança", comentou. O que nós queremos é um Brasil melhor, um Brasil que cresce, um Brasil com entusiasmo, com força e determinação,. O Brasil não é do mundo sindical não, o Brasil é dos brasileiros" completou.

Assista:

Nenhum comentário:

Postar um comentário