PUBLICIDADE

Segundo o Observatório da Violência Letal Intencional (OBVIO), só este ano 778 pessoas já foram assassinadas no estado. Número representa um aumento de 31% em relação ao mesmo período do ano passado.



Do G1RN

A escalada da violência não deu trégua no Rio Grande do Norte durante o feriado prolongado de Tiradentes. De sexta-feira (21) até domingo (23), 21 pessoas foram assassinadas no estado, segundo relatório do Observatório da Violência Letal Intencional (OBVIO).

Do início de 2017 até a noite do último domingo (23) 778 pessoas haviam sido mortas no estado – um aumento de 31% em relação ao mesmo período ano passado, quando 594 morreram vítimas de “crimes violentos letais intencionais”, de acordo com dados do órgão.

Além de homicídios dolosos, entram na estatística outros crimes violentos que resultem em morte, como roubo (no latrocínio), estupro ou lesão corporal seguidos de morte. Cadáveres e ossadas encontradas e mortos em confrontos policiais também são considerados.

Violência urbana
A região metropolitana de Natal concentra mais da metade dos assassinatos registrados durante o feriado – 12. Só na capital, seis pessoas foram mortas. Em Monte Alegre, duas. Os municípios de Ceará-Mirim, Macaíba, Parnamirim e São José de Mipibu tiveram uma morte cada um.

Mossoró, principal cidade do Oeste potiguar, vem em segundo lugar no número de assassinatos, com quatro vítimas. Os municípios de Assu, próximo a Mossoró, Canguaretama, Jardim de Piranhas, Monte das Gameleiras e Santa Cruz registraram uma morte cada um.


Mortes organizadas por município (Foto: Divulgação/OBVIO)

A grande maioria das pessoas assassinadas – 17 – foi vítima de arma de fogo. Segundo o relatório do OBVIO, outras duas pessoas foram espancadas até a morte; uma foi morta com um objeto contundente; e uma com arma branca.

Criminalidade crescente

Atualmente, o RN enfrenta uma crise sem precedentes na segurança pública, principalmente com o crescimento constante do número de homicídios nos últimos anos, acompanhado pelo OBVIO. No início de abril, uma pesquisa elaborada pela ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal apontou Natal como a 10ª cidade mais violenta do mundo e a 1ª do Brasil, com 69,56 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes.

Ao assumir a Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social na última quarta-feira (19), Sheila Freitas afirmou que pretende "otimizar o trabalho do efetivo reduzido de policiais". Segundo a nova secretária, o reforço no policiamento ostensivo nas ruas é uma das necessidades mais urgentes. Para isso, uma parceria com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) deve disponibilizar R$ 3 milhões destinados ao pagamento de Diárias Operacionais (DOs).

RN registra 21 homicídios durante feriado prolongado de Tiradentes, diz instituto

Segundo o Observatório da Violência Letal Intencional (OBVIO), só este ano 778 pessoas já foram assassinadas no estado. Número representa um aumento de 31% em relação ao mesmo período do ano passado.



Do G1RN

A escalada da violência não deu trégua no Rio Grande do Norte durante o feriado prolongado de Tiradentes. De sexta-feira (21) até domingo (23), 21 pessoas foram assassinadas no estado, segundo relatório do Observatório da Violência Letal Intencional (OBVIO).

Do início de 2017 até a noite do último domingo (23) 778 pessoas haviam sido mortas no estado – um aumento de 31% em relação ao mesmo período ano passado, quando 594 morreram vítimas de “crimes violentos letais intencionais”, de acordo com dados do órgão.

Além de homicídios dolosos, entram na estatística outros crimes violentos que resultem em morte, como roubo (no latrocínio), estupro ou lesão corporal seguidos de morte. Cadáveres e ossadas encontradas e mortos em confrontos policiais também são considerados.

Violência urbana
A região metropolitana de Natal concentra mais da metade dos assassinatos registrados durante o feriado – 12. Só na capital, seis pessoas foram mortas. Em Monte Alegre, duas. Os municípios de Ceará-Mirim, Macaíba, Parnamirim e São José de Mipibu tiveram uma morte cada um.

Mossoró, principal cidade do Oeste potiguar, vem em segundo lugar no número de assassinatos, com quatro vítimas. Os municípios de Assu, próximo a Mossoró, Canguaretama, Jardim de Piranhas, Monte das Gameleiras e Santa Cruz registraram uma morte cada um.


Mortes organizadas por município (Foto: Divulgação/OBVIO)

A grande maioria das pessoas assassinadas – 17 – foi vítima de arma de fogo. Segundo o relatório do OBVIO, outras duas pessoas foram espancadas até a morte; uma foi morta com um objeto contundente; e uma com arma branca.

Criminalidade crescente

Atualmente, o RN enfrenta uma crise sem precedentes na segurança pública, principalmente com o crescimento constante do número de homicídios nos últimos anos, acompanhado pelo OBVIO. No início de abril, uma pesquisa elaborada pela ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal apontou Natal como a 10ª cidade mais violenta do mundo e a 1ª do Brasil, com 69,56 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes.

Ao assumir a Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social na última quarta-feira (19), Sheila Freitas afirmou que pretende "otimizar o trabalho do efetivo reduzido de policiais". Segundo a nova secretária, o reforço no policiamento ostensivo nas ruas é uma das necessidades mais urgentes. Para isso, uma parceria com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) deve disponibilizar R$ 3 milhões destinados ao pagamento de Diárias Operacionais (DOs).

Nenhum comentário:

Postar um comentário