PUBLICIDADE


O pedido de liminar feito pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para suspender uma das ações penais que ele responde na Justiça Federal do Paraná e consequentemente adiar o depoimento do petista ao juiz Sérgio Moro, foi indeferido hoje pelo juiz federal convocado Nivaldo Brunoni, que substitui o relator da Operação Lava Jato no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), João Pedro Gebran Neto.

Com o indeferimento do pedido, fica mantido para as 14h desta quarta-feira (10)o depoimento no processo em que Lula é acusado de receber 3.7 milhões de reais da OAS por meio da reserva e da reforma de um triplex no Guarujá (SP), dinheiro que teria origem em contratos da empreiteira com Petrobras.

(Com a Veja.com)

Depoimento de Lula a Moro está mantido para esta quarta-feira


O pedido de liminar feito pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para suspender uma das ações penais que ele responde na Justiça Federal do Paraná e consequentemente adiar o depoimento do petista ao juiz Sérgio Moro, foi indeferido hoje pelo juiz federal convocado Nivaldo Brunoni, que substitui o relator da Operação Lava Jato no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), João Pedro Gebran Neto.

Com o indeferimento do pedido, fica mantido para as 14h desta quarta-feira (10)o depoimento no processo em que Lula é acusado de receber 3.7 milhões de reais da OAS por meio da reserva e da reforma de um triplex no Guarujá (SP), dinheiro que teria origem em contratos da empreiteira com Petrobras.

(Com a Veja.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário