PUBLICIDADE


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Melo, divulgou nota através do site oficial da Corte, comentando sobre o momento turbulento que o país vive em decorrência de sucessivos escândalos de corrupção, investigados principalmente pela Operação Lava-Jato.

Veja na íntegra:

"Mais do que nunca, neste particular momento em que o Brasil situa-se entre o seu passado e o seu futuro, os cidadãos deste país, as instituições nacionais e os membros integrantes dos Poderes do Estado devem prestar obediência irrestrita à Constituição e às leis da República como condição de preservação de nossas liberdades fundamentais e de proteção a nossos direitos! Somos todos servos da lei para que realmente possamos ser livres, como já advertia Cícero no século I a.C., e, também, para que, com esse gesto de respeito solidário aos princípios de nossa lei maior, sejamos verdadeiramente capazes de preservar os fundamentos e a integridade dos valores que constituem o sopro inspirador da República e a razão legitimadora do Estado Democrático de Direito!"

'Somos todos servos da lei para que realmente possamos ser livres', diz ministro do STF em nota


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Melo, divulgou nota através do site oficial da Corte, comentando sobre o momento turbulento que o país vive em decorrência de sucessivos escândalos de corrupção, investigados principalmente pela Operação Lava-Jato.

Veja na íntegra:

"Mais do que nunca, neste particular momento em que o Brasil situa-se entre o seu passado e o seu futuro, os cidadãos deste país, as instituições nacionais e os membros integrantes dos Poderes do Estado devem prestar obediência irrestrita à Constituição e às leis da República como condição de preservação de nossas liberdades fundamentais e de proteção a nossos direitos! Somos todos servos da lei para que realmente possamos ser livres, como já advertia Cícero no século I a.C., e, também, para que, com esse gesto de respeito solidário aos princípios de nossa lei maior, sejamos verdadeiramente capazes de preservar os fundamentos e a integridade dos valores que constituem o sopro inspirador da República e a razão legitimadora do Estado Democrático de Direito!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário