PUBLICIDADE



O Rio Grande do Norte tem, atualmente pelo menos 1400 pacientes na fila de espera por cirurgias eletivas no estado, segundo a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap). Somente em Mossoró, cidade do Oeste potiguar, são 579 pessoas na fila.

A mãe de Maria Conceição tem 81 anos e espera na fila para uma cirurgia ortopédica há 17 dias no Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró. “Tem pessoas aqui dentro esperando há 3 meses por cirurgias. Pela idade da minha mãe, não dá para esperar muito tempo. Precisamos urgentemente de ajuda”, apela.

Para Marcos Barbalho, a situação é ainda pior. O irmão dele está há dois meses internado a espera de uma cirurgia na perna. A família é de Itajá, cidade que fica há 80 quilômetros de Mossoró. “Enquanto a cirurgia não sair, eu ficarei aqui. Já passei 10 dias sem ir pra casa”, diz.

Somente no Hospital Tarcísio Maia, 40 pacientes estão internados esperando cirurgias eletivas. “O sistema de regulação dispõe de serviços para realizar essas cirurgias, apenas em Natal. E vem o problema de transportar esses pacientes”, diz Jarbas Mariano, diretor do hospital.

Em nota a secretaria de saúde do estado confirmou que apenas o Hospital Ruy Pereira, o Hospital Regional Deoclécio Marques, o Hospital Memorial e a Prontoclínica e Maternidade Dr. Paulo Gurgel estão realizando as cirurgias e todos ficam na Grande Natal.

Do G1 RN

Pelo menos 1.400 pacientes esperam por cirurgias eletivas no RN



O Rio Grande do Norte tem, atualmente pelo menos 1400 pacientes na fila de espera por cirurgias eletivas no estado, segundo a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap). Somente em Mossoró, cidade do Oeste potiguar, são 579 pessoas na fila.

A mãe de Maria Conceição tem 81 anos e espera na fila para uma cirurgia ortopédica há 17 dias no Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró. “Tem pessoas aqui dentro esperando há 3 meses por cirurgias. Pela idade da minha mãe, não dá para esperar muito tempo. Precisamos urgentemente de ajuda”, apela.

Para Marcos Barbalho, a situação é ainda pior. O irmão dele está há dois meses internado a espera de uma cirurgia na perna. A família é de Itajá, cidade que fica há 80 quilômetros de Mossoró. “Enquanto a cirurgia não sair, eu ficarei aqui. Já passei 10 dias sem ir pra casa”, diz.

Somente no Hospital Tarcísio Maia, 40 pacientes estão internados esperando cirurgias eletivas. “O sistema de regulação dispõe de serviços para realizar essas cirurgias, apenas em Natal. E vem o problema de transportar esses pacientes”, diz Jarbas Mariano, diretor do hospital.

Em nota a secretaria de saúde do estado confirmou que apenas o Hospital Ruy Pereira, o Hospital Regional Deoclécio Marques, o Hospital Memorial e a Prontoclínica e Maternidade Dr. Paulo Gurgel estão realizando as cirurgias e todos ficam na Grande Natal.

Do G1 RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário