PUBLICIDADE



O período chuvoso nas regiões Oeste, Seridó, Central e Alto Oeste do Rio Grande do Norte chegou ao fim, e a previsão de precipitações no Agreste e no Litoral Leste está no fim, mas o volume de água não foi capaz de promover a recarga dos principais reservatórios do Estado. "A situação hídrica continua crítica no RN, e as áreas onde há maior crise estão no Seridó e no Alto Oeste onde o acesso à água subterrânea é mais difícil", disse Josivan Cardoso, diretor presidente do Instituto de Gestão das Águas (Igarn), órgão responsável pelo monitoramento, fiscalização e uso de água nos 47 maiores reservatórios do RN.

Juntos, os 47 reservatórios possuem capacidade de armazenamento de 4,4 bilhões de metros cúbicos de água. Os dados atuais do Igarn dão conta de 755 milhões de m³ de água armazenados, ou 17% da capacidade total.

'Situação hídrica continua crítica no RN', diz diretor do Igarn



O período chuvoso nas regiões Oeste, Seridó, Central e Alto Oeste do Rio Grande do Norte chegou ao fim, e a previsão de precipitações no Agreste e no Litoral Leste está no fim, mas o volume de água não foi capaz de promover a recarga dos principais reservatórios do Estado. "A situação hídrica continua crítica no RN, e as áreas onde há maior crise estão no Seridó e no Alto Oeste onde o acesso à água subterrânea é mais difícil", disse Josivan Cardoso, diretor presidente do Instituto de Gestão das Águas (Igarn), órgão responsável pelo monitoramento, fiscalização e uso de água nos 47 maiores reservatórios do RN.

Juntos, os 47 reservatórios possuem capacidade de armazenamento de 4,4 bilhões de metros cúbicos de água. Os dados atuais do Igarn dão conta de 755 milhões de m³ de água armazenados, ou 17% da capacidade total.

Nenhum comentário:

Postar um comentário