PUBLICIDADE


A Caixa Econômica Federal (Caixa) reabriu hoje (17) o Programa de Desligamento Voluntário Extraordinário (PDVE). O período de adesão vai até o dia 14 de agosto. O programa é voltado aos empregados que desejarem se desligar voluntariamente da empresa e que se enquadrem nas regras estabelecidas pela entidade. O objetivo é que o programa alcance 5,5 mil funcionários.

Em fevereiro, foi aberto um PDV com o objetivo de alcançar 10 mil funcionários, dentre os cerca de 30 mil que trabalhavam na empresa. Segundo a Caixa, 4.429 participaram do programa no início do ano. Agora o programa espera completar os 10 mil, estabelecendo o limite de 5,5 mil desligamentos voluntários.

O incentivo financeiro, de caráter indenizatório, será equivalente a dez remunerações base do empregado, limitado a R$ 500 mil, considerando como referência a data de 31 de junho. O benefício será pago em parcela única, sem incidência de Imposto de Renda (IR), recolhimento de encargos sociais e contribuição à Fundação dos Economiários Federais (Funcef).

Caixa reabre Programa de Desligamento Voluntário


A Caixa Econômica Federal (Caixa) reabriu hoje (17) o Programa de Desligamento Voluntário Extraordinário (PDVE). O período de adesão vai até o dia 14 de agosto. O programa é voltado aos empregados que desejarem se desligar voluntariamente da empresa e que se enquadrem nas regras estabelecidas pela entidade. O objetivo é que o programa alcance 5,5 mil funcionários.

Em fevereiro, foi aberto um PDV com o objetivo de alcançar 10 mil funcionários, dentre os cerca de 30 mil que trabalhavam na empresa. Segundo a Caixa, 4.429 participaram do programa no início do ano. Agora o programa espera completar os 10 mil, estabelecendo o limite de 5,5 mil desligamentos voluntários.

O incentivo financeiro, de caráter indenizatório, será equivalente a dez remunerações base do empregado, limitado a R$ 500 mil, considerando como referência a data de 31 de junho. O benefício será pago em parcela única, sem incidência de Imposto de Renda (IR), recolhimento de encargos sociais e contribuição à Fundação dos Economiários Federais (Funcef).

Nenhum comentário:

Postar um comentário