PUBLICIDADE


O aumento do desemprego provocado pela crise que o país está atravessado, trouxe como consequência um aumento considerável na procura do programa Bolsa Família, no Rio Grande do Norte.

De 2012 a 2016, foram cadastradas 32.260 novos beneficiados. A maior parte deles, 11.515, retornou aos cadastros do benefício no ano passado, quando o Estado registrou, de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) a maior incidência de desocupados desde 2012, que foi de 14,7%. 

Este ano, 2.850 famílias já retornaram ao programa. Atualmente, 324 mil famílias recebem recursos do Bolsa Família no RN. Em julho passado, as transferências federais para os cadastrados somaram R$ 57,7 milhões.

"A crise provocou uma grande onda de desemprego no país todo e também no Rio Grande do Norte. Isso contribuiu para a ampliação pela procura do benefício, com a inscrição de mais famílias no Cadastro Único para a transferência direta de recursos que é o Programa Bolsa Família", analisou o coordenador estadual do Programa Bolsa Família e Cadastro Único, Jairo Maia, da Secretaria de Estado do Trabalho e da Assitência Social (Sethas/RN).

Crise faz 2,8 mil famílias retornarem ao Bolsa Família no Rio Grande do Norte


O aumento do desemprego provocado pela crise que o país está atravessado, trouxe como consequência um aumento considerável na procura do programa Bolsa Família, no Rio Grande do Norte.

De 2012 a 2016, foram cadastradas 32.260 novos beneficiados. A maior parte deles, 11.515, retornou aos cadastros do benefício no ano passado, quando o Estado registrou, de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) a maior incidência de desocupados desde 2012, que foi de 14,7%. 

Este ano, 2.850 famílias já retornaram ao programa. Atualmente, 324 mil famílias recebem recursos do Bolsa Família no RN. Em julho passado, as transferências federais para os cadastrados somaram R$ 57,7 milhões.

"A crise provocou uma grande onda de desemprego no país todo e também no Rio Grande do Norte. Isso contribuiu para a ampliação pela procura do benefício, com a inscrição de mais famílias no Cadastro Único para a transferência direta de recursos que é o Programa Bolsa Família", analisou o coordenador estadual do Programa Bolsa Família e Cadastro Único, Jairo Maia, da Secretaria de Estado do Trabalho e da Assitência Social (Sethas/RN).

Nenhum comentário:

Postar um comentário