PUBLICIDADE



Foi aprovada nesta terça-feira, pelo Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF) a prorrogação da força-tarefa da Operação Lava Jato.

Com a medida, a operação manterá os atuais 14 procuradores por pelo menos mais dois anos atuando em Curitiba.

A força-tarefa foi criada em 2014 pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Na época, seis procuradores passaram a investigar os fatos iniciais apurados pela Lava Jato.

De acordo com dados atualizados pela Procuradoria Geral da República, (PGR), até julho deste ano foram abertos 1.700 procedimentos de investigação e realizadas 844 buscas e apreensões, 210 conduções coercitivas e 104 prisões temporárias. Até o momento, 157 investigados foram condenados. As penas somam 1.563 anos de prisão. Por meio dos acordos de delação premiada foram recuperados 10,3 bilhões de reais desviados dos cofres públicos.

Operação Lava Jato é prorrogada por mais um ano em Curitiba



Foi aprovada nesta terça-feira, pelo Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF) a prorrogação da força-tarefa da Operação Lava Jato.

Com a medida, a operação manterá os atuais 14 procuradores por pelo menos mais dois anos atuando em Curitiba.

A força-tarefa foi criada em 2014 pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Na época, seis procuradores passaram a investigar os fatos iniciais apurados pela Lava Jato.

De acordo com dados atualizados pela Procuradoria Geral da República, (PGR), até julho deste ano foram abertos 1.700 procedimentos de investigação e realizadas 844 buscas e apreensões, 210 conduções coercitivas e 104 prisões temporárias. Até o momento, 157 investigados foram condenados. As penas somam 1.563 anos de prisão. Por meio dos acordos de delação premiada foram recuperados 10,3 bilhões de reais desviados dos cofres públicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário