Justiça decreta prisão preventiva do médico suspeito de matar idosa e atirar no marido dela no interior do RN - Blog Panorama do Alto - Vejo todo dia!

Blog Panorama do Alto - Vejo todo dia!

Por: Keffas Emmanuel

..


Banner Page Web Radio

sábado, 12 de janeiro de 2019

Justiça decreta prisão preventiva do médico suspeito de matar idosa e atirar no marido dela no interior do RN


A Justiça decretou nesta sexta-feira (11) a prisão preventiva do médico Wilson Edino de Freitas Jales, suspeito de matar uma idosa e tentar matar o marido dela em Olho D'Água do Borges, interior do Rio Grande do Norte. Além do ortopedista, os três homens que estavam com ele também tiveram prisão decretada pela comarca de Umarizal.

De acordo com os delegados Sandro Régis e Paulo Nilo, que conduzem as investigações do caso, os quatro já estão detidos no Presídio de Pau dos Ferros, no Oeste potiguar. “Eles foram presos em flagrante e nós pedimos a prisão preventiva à Justiça, que acatou por volta das 14h de hoje (sexta-feira)”, conta Sandro Régis.

Com a decisão judicial, tanto o médico Wilson Jales, quanto os três homens que estavam com ele no momento do crime permanecem presos durante o transcorrer do processo.

O casal de idosos caminhava pela RN-078, em um trevo que dá acesso às cidades de Patu e Rafael Godeiro, quando foi alvo dos disparos. O crime aconteceu por volta das 5h da quarta-feira (9). De acordo com o delegado Sandro Régis, o grupo agiu por “pura perversidade”, sem motivo aparente.

Ainda segundo o delegado, o médico também é suspeito de ter mandado matar outras pessoas na região, incluindo ele próprio. “Ele já mandou matar muita gente aqui, e já disse que ia mandar me matar também”, revelou o delegado.

O médico, no depoimento aos policiais, usou o direito de permanecer em silêncio e só falar em juízo.

Outros inquéritos
Sandro Régis afirma que o médico Wilson Jales investigado em outros três inquéritos, todos de homicídio. Ele é apontado pela polícia como mandante do assassinato de sua ex-mulher, de um motorista de ambulância e de um agricultor, todos no Oeste potiguar.

Do G1RN